2 de mar de 2010

Milagres diários


 Quantas coisas boas têm acontecido na minha vida. Sinto-me em débito por não ser agradecida por todas elas. As vezes coisas tão pequenas, mas tão brilhantes e puras, que cometo a ousadia de compará-las com milagres diários. De manhã, o sol beija meu rosto quando abro a janela do quarto, as nuvens brancas e o céu azul compõem um cenário único; entretanto, poucas vezes me dou conta de sua grandiosidade. Cumpro meus deveres matinais e a tarde chega convidando-me para mais uma vez observar o quão maravilhoso pode ser meu dia se eu deixar de lado um pouco do meu ego, mau humor ou a minha sempre companheira - a pressa. A tarde passa e a noite chega como uma mãe carinhosa, ela entende meu cansaço e me recolhe em seus braços afetivos e doces. Mesmo assim, estou tão exausta na maioria das vezes para me dar conta disto tudo que acabo dormindo e esquecendo que todo o meu dia foi um milagre pelo qual eu deveria ser muito grata, mas não sou. Por isso, não como um post do blog, mas como uma oração sincera, eu digo:
"Meu Deus, me perdoe por ser cega diante das maravilhas que todos os dias Tu tens colocado na minha vida. Eu Te amo."

3 comentários:

  1. Texto muito bonito, esse!
    De fato, a gente se perde na pressa e no mau humor e esquece de agradecer por esses 'milagres diários' (como você mesma diz). Talvez o segredo da verdadeira felicidade esteja nesse agradecimento, na profunda noção do que temos de bonito ao nosso redor.

    Até!

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bonito, esse!
    De fato, a gente se perde na pressa e no mau humor e esquece de agradecer por esses 'milagres diários' (como você mesma diz). Talvez o segredo da verdadeira felicidade esteja nesse agradecimento, na profunda noção do que temos de bonito ao nosso redor.

    Até!

    ResponderExcluir
  3. A quem esqueça tabem de feixar os olhos, e contempla a natureza brilhante dos sonhos, como um seu estrelado é nossas boas lembranças.

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)

2 de mar de 2010

Milagres diários


 Quantas coisas boas têm acontecido na minha vida. Sinto-me em débito por não ser agradecida por todas elas. As vezes coisas tão pequenas, mas tão brilhantes e puras, que cometo a ousadia de compará-las com milagres diários. De manhã, o sol beija meu rosto quando abro a janela do quarto, as nuvens brancas e o céu azul compõem um cenário único; entretanto, poucas vezes me dou conta de sua grandiosidade. Cumpro meus deveres matinais e a tarde chega convidando-me para mais uma vez observar o quão maravilhoso pode ser meu dia se eu deixar de lado um pouco do meu ego, mau humor ou a minha sempre companheira - a pressa. A tarde passa e a noite chega como uma mãe carinhosa, ela entende meu cansaço e me recolhe em seus braços afetivos e doces. Mesmo assim, estou tão exausta na maioria das vezes para me dar conta disto tudo que acabo dormindo e esquecendo que todo o meu dia foi um milagre pelo qual eu deveria ser muito grata, mas não sou. Por isso, não como um post do blog, mas como uma oração sincera, eu digo:
"Meu Deus, me perdoe por ser cega diante das maravilhas que todos os dias Tu tens colocado na minha vida. Eu Te amo."

3 comentários:

  1. Texto muito bonito, esse!
    De fato, a gente se perde na pressa e no mau humor e esquece de agradecer por esses 'milagres diários' (como você mesma diz). Talvez o segredo da verdadeira felicidade esteja nesse agradecimento, na profunda noção do que temos de bonito ao nosso redor.

    Até!

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bonito, esse!
    De fato, a gente se perde na pressa e no mau humor e esquece de agradecer por esses 'milagres diários' (como você mesma diz). Talvez o segredo da verdadeira felicidade esteja nesse agradecimento, na profunda noção do que temos de bonito ao nosso redor.

    Até!

    ResponderExcluir
  3. A quem esqueça tabem de feixar os olhos, e contempla a natureza brilhante dos sonhos, como um seu estrelado é nossas boas lembranças.

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)