16 de mar de 2010

A minha dança


Vivo do som e da música que embalam meus passos, da sinfonia dissonante que atua em meu corpo quando danço. Não faço uso de técnica, tampouco de coreografias, apenas danço o momento de se dançar, pois não há melhor coreógrafo que a alma. Quando eu danço, sinto dentro de mim uma inquietude latente que me obriga a ser puramente sentimento: sem preconceito, sem ego, sem o próprio tempo. Não quero aplausos nem platéia, quero apenas o sentimento de dançar, porque dança não é admiração, dança é a existência com todas as tristezas e incertezas que se têm para viver - e faço tudo isso porque quando danço, vivo e enquanto eu viver, dançarei.

3 comentários:

  1. Polly, gostei muito do post, uma grande declaração de amor à dança. Também gosto muito de dançar - apesar de não fazer isso oficialmente (tentei me inscrever na contemporânea, mas não achei até hoje) -, e sei a importância desse dançar com a alma. Viva a dança!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá Polly! Sou a Kelly do blog "Ser como o rio que flui". Vim retribuir a visita e o comentário, e me deparei com um blog ótimo! Tem selinho pra vc no meu blog. Se quiser, é só pegar, é de coração.
    Bjs. Vou voltar sempre.

    ResponderExcluir
  3. enqunto voce quser dança, estarei a tocar, sicronizando minha alma asua. te amo minha menina

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)

16 de mar de 2010

A minha dança


Vivo do som e da música que embalam meus passos, da sinfonia dissonante que atua em meu corpo quando danço. Não faço uso de técnica, tampouco de coreografias, apenas danço o momento de se dançar, pois não há melhor coreógrafo que a alma. Quando eu danço, sinto dentro de mim uma inquietude latente que me obriga a ser puramente sentimento: sem preconceito, sem ego, sem o próprio tempo. Não quero aplausos nem platéia, quero apenas o sentimento de dançar, porque dança não é admiração, dança é a existência com todas as tristezas e incertezas que se têm para viver - e faço tudo isso porque quando danço, vivo e enquanto eu viver, dançarei.

3 comentários:

  1. Polly, gostei muito do post, uma grande declaração de amor à dança. Também gosto muito de dançar - apesar de não fazer isso oficialmente (tentei me inscrever na contemporânea, mas não achei até hoje) -, e sei a importância desse dançar com a alma. Viva a dança!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá Polly! Sou a Kelly do blog "Ser como o rio que flui". Vim retribuir a visita e o comentário, e me deparei com um blog ótimo! Tem selinho pra vc no meu blog. Se quiser, é só pegar, é de coração.
    Bjs. Vou voltar sempre.

    ResponderExcluir
  3. enqunto voce quser dança, estarei a tocar, sicronizando minha alma asua. te amo minha menina

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)