30 de jul de 2010

Ousadia


A mudança exige persistência, mas ser persistente não é fácil. Persistir é ousar e este último assemelha-se a uma onda: evoluindo e mudando num percurso ritmado e transparente; de modo que, para aquele que contemplasse de fora, na areia, todas as ondas parecessem iguais, entretanto, ao observar dentro do mar, ali encontrasse um espetáculo sem igual. 


Assim é a ousadia - furiosa por dentro, mas compenetrada por fora - para que não fuja dos limites da razão e transgrida regras de boa convivência, afinal, não é agradável alguém extremamente mutante e maleável, que se altere à mínima situação. [Adaptar-se às situações adversas não significa destruir um 'eu' antigo e reconstruir um novo, supostamente preparado para a dada situação, se isto fosse bom, ninguém teria personalidade, nome, cidade, família ou trabalho, seríamos líquidos colocados e recolocados em jarras de diferentes formas, sendo nosso papel, automaticamente, assumir a forma da jarra da vez, sem questionar, interrogar ou ao menos, entender o porquê de tudo aquilo.]

Assim, apenas através do nosso comportamento ousado seremos capazes de alcançar as mudanças necessárias, em tempos acertados e medidas exatas; pois, às vezes, as 'jarras' do dia-a-dia modificam-se de acordo com a nossa forma, sem que precisemos mudar a favor delas. Isto sim é ousadia.

2 comentários:

  1. vc mostrou de maneirar bem plausivel a diferença entre mudar e evoluir, quem muda é a mesma coisa em uma outra forma, quem evolui é sempre algo mais.

    ResponderExcluir
  2. "pois, às vezes, as 'jarras' do dia-a-dia modificam-se de acordo com a nossa forma, sem que precisemos mudar a favor delas. Isto sim é ousadia."

    As situações se adaptando a nós VERSUS nós nos adaptando às situações diversas.

    gostei do conteúdo do post. :)
    abraço!

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)

30 de jul de 2010

Ousadia


A mudança exige persistência, mas ser persistente não é fácil. Persistir é ousar e este último assemelha-se a uma onda: evoluindo e mudando num percurso ritmado e transparente; de modo que, para aquele que contemplasse de fora, na areia, todas as ondas parecessem iguais, entretanto, ao observar dentro do mar, ali encontrasse um espetáculo sem igual. 


Assim é a ousadia - furiosa por dentro, mas compenetrada por fora - para que não fuja dos limites da razão e transgrida regras de boa convivência, afinal, não é agradável alguém extremamente mutante e maleável, que se altere à mínima situação. [Adaptar-se às situações adversas não significa destruir um 'eu' antigo e reconstruir um novo, supostamente preparado para a dada situação, se isto fosse bom, ninguém teria personalidade, nome, cidade, família ou trabalho, seríamos líquidos colocados e recolocados em jarras de diferentes formas, sendo nosso papel, automaticamente, assumir a forma da jarra da vez, sem questionar, interrogar ou ao menos, entender o porquê de tudo aquilo.]

Assim, apenas através do nosso comportamento ousado seremos capazes de alcançar as mudanças necessárias, em tempos acertados e medidas exatas; pois, às vezes, as 'jarras' do dia-a-dia modificam-se de acordo com a nossa forma, sem que precisemos mudar a favor delas. Isto sim é ousadia.

2 comentários:

  1. vc mostrou de maneirar bem plausivel a diferença entre mudar e evoluir, quem muda é a mesma coisa em uma outra forma, quem evolui é sempre algo mais.

    ResponderExcluir
  2. "pois, às vezes, as 'jarras' do dia-a-dia modificam-se de acordo com a nossa forma, sem que precisemos mudar a favor delas. Isto sim é ousadia."

    As situações se adaptando a nós VERSUS nós nos adaptando às situações diversas.

    gostei do conteúdo do post. :)
    abraço!

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)