31 de mar de 2010

Smile


Smile (Charlin Chaplin)

 
Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que ele esteja partido
Quando há nuvens no céu,
Você conseguirá...

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você verá que a vida continua se você apenas...sorrir
Ilumine sua face com alegria
Esconda todo rastro de tristeza
Embora uma lágrima possa estar tão próxima
Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria, qual a utilidade do choro?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas...sorrir

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você verá que a vida continua
Se você apenas... sorrir

Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria, qual a utilidade do choro?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas...sorrir

30 de mar de 2010

Breve post de uma terça monótona




É..um dia sem muita coisa a falar. Exceto pelo fato de ter chegado o meu livro "A cor púrpura". O livro é uma edição fechada só para membros do Círculo do Livro, sorte minha, pois não sou sócia e comprei usado. Uhuuuu! \o/

Não, eu não fiz nada de extraordinário, se você também quiser um, basta procurar no Mercado Livre que tem.. = )

Segue a história:

Georgia, 1909. Em uma pequena cidade Celie (Whoopi Goldberg), uma jovem com apenas 14 anos que foi violentada pelo pai, se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de procriar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã, e é doada a "Mister" (Danny Glover), que a trata simultaneamente como escrava e companheira. Grande parte da brutalidade de Mister provêm por alimentar uma forte paixão por Shug Avery (Margaret Avery), uma sensual cantora de blues. Celie fica muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (a única forma de manter a sanidade em um mundo onde poucos a ouvem), primeiramente com Deus e depois com a irmã Nettie (Akosua Busia), missionária na África. Mas quando Shug, aliada à forte Sofia (Oprah Winfrey), esposa de Harpo (Willard E. Pugh), filho de Mister, entram na sua vida, Celie revela seu espírito brilhante, ganhando consciência do seu valor e das possibilidades que o mundo lhe oferece.  

P.S: Essa é a história do filme, o livro é composto das cartas que o filme relata. 

Um beijo para todos e até a próxima ◕‿ ◕

29 de mar de 2010

Amargos e doces

Muitas vezes da minha vida fiquei triste de forma inconsequente, me permitindo conhecer da tristeza todos os degraus e precipícios. Entretanto, quanto mais eu descia, menos luz eu via e mais difícil era a minha subida. Desta forma vivi anos a fio. Para mudar minha forma de ver as coisas foi necessário conhecer um anjo que me banhou de filosofia, não era um anjo de asas de pluma alva que tocava corneta, muito menos um anjo de vestes brancas e límpidas. O anjo que me ensinou a viver foi um anjo de asas negras, com roupas igualmente negras que fazia cantar um violino triste. Um anjo das trevas que, por ironia ou não, me fez ver a luz outra vez.
-
Ainda assim, passando por todo esse aprendizado, eu choro, eu me entristeço. Ainda sou humana. E ontem chorei. Hoje também chorei. Porque a tristeza me abate várias vezes, mas não como antes, pois a minha fortaleza não vem pela manhã; vem pela noite. E o anjo continua me visitando, consolando-me entre seus longos cabelos que mais parecem o véu escuro da noite que caí sobre nós. E quando ele está comigo, eu vejo que sua alma chora quando eu choro e sorri quando eu sorrio. Desta maneia, aprendi a lição mais importante de uma  vida toda: Nos momentos mais amargos, descobrimos as coisas mais valiosas.
-
Explodir sentimentos, implodir sensações. Sentir cada instante, amargo ou doce, da sua maneira. Assim está sendo minha vida e assim pretendo que continue. Naturalmente, espero que a quantidade de sabores amargos diminuam, pois meu paladar anseia por dias mais doces e amenos. Entretanto, se estes não vierem, viverei cada momento como o aperfeiçoamento das minhas percepções e não como o estragar dos meus sentidos. Afinal, é muito mais fácil disfarçar o doce de amargo que o amargo de doce.

25 de mar de 2010

Deletem o rebolation!!



Olá, pessoas. Como estão todos vocês? Espero que bem, pois eu estou ótima. Apesar de não ser fim de semana (ainda!), eu estou num humor maravilhoso e numa disposição quase invejável. Deve ser o clima chuvoso, enquanto muita gente prefere um cobertor e um bom soninho - que também pode ser ótimo quando estamos acompanhados- eu prefiro o cheirinho típico dessa época do ano, pois me revigora. Mas eu não vim aqui nesta quinta nublada para falar sobre o tempo, vim com o coração aberto para dar uma dica importante para quem tem um aparelho de mp3 disponível por aí.
Queridos e queridas, visitem este site, lá encontrarão mensagens no formato mp3 prontas para serem baixadas, são mensagens de reflexão muito interessantes. Para mim são muito úteis naqueles momentos que parecem não passar nunca, sobretudo no maior deles: ônibus! Enfim, pproveitem e depois me contem  o que acharam  ; )

P.S.: Particularmente não gosto de áudio-livros porque nada substitui o prazer da leitura, mas baixei "O pequeno príncipe" ontem e me surpreendi com a narração e a história. Também baixei "O menestrel", que é uma mensagem escrita por Shakespeare - Maravilhosa e emocionante; os que já ouviram, sabem o quanto essa mensagem faz a diferença nas nossas vidas, e para aqueles que não a conhecem, baixem aqui urgentemente, pois precisam conhecer. Dica de número 2 aí pra vocês. xD
Beijinho, fui! = *

23 de mar de 2010

Sou mãe!


Ah como é bom ter algo para chamar de "meu". Dizer que aquilo saiu de mim, das minhas entranhas, compartilhou dos meus pensamentos e sentimentos. Surgiu de dentro do meu íntimo! Tô viajando aqui, mas garanto que não é atoa, pois estou realmente feliz com uma coisinha.
Galera, é o seguinte, estou falando de uma produção By Polly - um MEGA CONTO de 8 capítulos que eu escrevi em 2008 + um resumão da obra "O mundo de Sofia" que também escrevi em 2008. Sobre este resumão, é o seguinte: quando li o livro, sabia que eu iria precisar dele mais tarde, na faculdade, então eu lia e escrevia o resumo ao mesmo tempo. [Uma menina prevenida vale por duas] Alô, garotas sigam meu exemplo. ;)
Pois então..juntei esse mega conto e o resumão filosófico e encadernei da forma mais delicada e bonitinha que alguma coisa pode ser encadernada, resultado: um mimo de livrinho! Adorei cada detalhe e vou ficar admirando a noite todinha! *__* Talvez nem seja a coisa mais bonita e mimosa do mundo, mas sabe como é...Toda mãe acha seu filho o mais bonito do mundo, ainda que este seja o cão chupando manga.!
Enfim, se alguém quiser emprestado depois, só pedir. xD 
Boa Semana a todos! =* 

19 de mar de 2010

O encantado e a menina dos olhos tristonhos




A menina acordou no meio da noite com uma expressão pavorosa. Suava frio e tinha pensamentos melancólicos rondando em sua mente quase infantil. Outrora era doce e companheira, agora - depois da triste época - jamais surgira sorriso algum naquela face aveludada. Ainda sentada sobre a cama, com lençóis envoltos e desarrumados, seus olhos grandes e chorões avistaram o que seria a libertação das dores, das lembranças e dos pensamentos destruidores. O coração acelerou-se e firmemente caminhou até a janela, abriu as cortinas brancas e sumiu. Conta-se que um enorme pássaro encantado a tinha levado, alguns até disseram que ouviam seu canto todas as noites na torre do castelo, já outros juravam que já haviam visto o encantado voando as redondezas. Se era verdade ou não, ninguém sabe, mas longe dali a menina sabia que, junto do seu pássaro, ela poderia viajar o mundo inteiro e nunca mais pensar nas tristezas que vivera naquele castelo.

Explosão Filosófica


Nárnia está acabando e isso me deixa triste, sinto que fico um pouco orfã quando acabo um livro. Falando nisso, é fácil achar livros bons, mas livros ótimos como "As crônicas de Nárnia" e "O mundo de Sofia" são um pouco mais raros. Estranho é que livros raros normalmente não deveriam ser encontrados com facilidade nas ruas, ônibus e paradas, mas foi justamente o que aconteceu hoje de manhã.
Vi três pessoas lendo "O mundo de Sofia" só no meu caminho do curso para casa! É isso mesmo, TRÊS, THREE, TROIS!!! Gente, o que foi aquilo? Minha reação foi algo indescritível entre a alegria e o pânico! Ninguém se espantaria ao ver três ou até mais pessoas lendo livros como "Lua Nova", "Crepúsculo" e etc. (Não que estes sejam livros ruins, mas não são livros cujo conteúdo seja tão específico como 'O mundo de Sofia', que  é extremamente filosófico.) Parecia até pegadinha. Enfim, quando contei o caso a Alberth, ele resumiu de forma bem simples e correta:  -Deve estar acontecendo uma "Explosão filosófica". Espero que ele esteja certo e não seja mesmo uma invasão alienígena como eu pensei! ;)

17 de mar de 2010

Inovar

i 9

 Sempre!

Refletindo sobre a marginalização


"Tantos anos estudando, aprendendo, me envolvendo com o mundo e tudo mais que alguém pode fazer para integrar-se a uma sociedade que, querendo ou não, pertence àqueles que têm dinheiro." Quem concordou com o que eu disse acima, meus pêsames. Falei por provocação, pois o tema do post de hoje é: o que significa estar à margem da sociedade?

Creio que podemos ficar à margem em diferentes situações da vida sem que experimentemos a margem social propriamente dita, afinal, quantas vezes nos sentimentos excluídos de determinados grupos porque não nos encaixamos nos perfis, ou melhor, nos moldes que produzem pessoas com aparência, pensamento e sentimentos idênticos? Estar à margem depende do ponto de vista e em alguns casos ser marginalizado* pode até não ser tão ruim. Por exemplo, dou graças a Deus por estar à margem dos hipócritas. Não quero pertencer a esta fábrica de mentes inertes e cheias de telha de aranha.

Além de sermos postos à margem por outras pessoas e/ou grupos, podemos ser marginalizados por nós mesmos - e talvez seja essa a forma mais frequente e cruel de marginalização, pois quem melhor para conhecer as nossas fraquezas e nos atacar por meio delas? Se entendem o que estou dizendo, sabem que quando temos uma fraqueza, não são os outros que aproveitam-na para nos machucar, muitas vezes somos nós. E as fraquezas são alvos fáceis para que soframos a marginalização, pois quem não se ama, não é capaz de se auto-afirmar. Desta forma, o correto não é fazer de tudo para não ser posto à margem, (como comecei esse texto), mas sim definir com clareza nossos limites e nossos defeitos para, assim, julgar se somos marginalizados e se, de fato, isso é tão ruim assim.

*Marginalizado = Por favor, né gente..Não to dizendo que alguém aqui seja marginal. Falo do ato da exclusão, ser excluído, rejeitado, etc... ;)

16 de mar de 2010

A minha dança


Vivo do som e da música que embalam meus passos, da sinfonia dissonante que atua em meu corpo quando danço. Não faço uso de técnica, tampouco de coreografias, apenas danço o momento de se dançar, pois não há melhor coreógrafo que a alma. Quando eu danço, sinto dentro de mim uma inquietude latente que me obriga a ser puramente sentimento: sem preconceito, sem ego, sem o próprio tempo. Não quero aplausos nem platéia, quero apenas o sentimento de dançar, porque dança não é admiração, dança é a existência com todas as tristezas e incertezas que se têm para viver - e faço tudo isso porque quando danço, vivo e enquanto eu viver, dançarei.

15 de mar de 2010

Sou criança?

Afinal, o que sou?
-Sou um adulto que não conseguiu crescer.
E o que é um adulto?
-Alguém que cresceu, mas não saiu da condição de criança.
E o que a criança quer?
-Entender por que o adulto insiste em maquiar a verdade.

Maranhão, de luta e de glórias

Maranhão:
O meu Estado, a minha graça
Ele tem muita história
Contada na praça.

Sabe bem o que faz
Escolhe cada um de teus filhos
Para que lutem por ti
Na guerra e na paz.

É meu [en]canto, minha poesia
Vivo por ti até o últimos dos dias
Para glorificar tuas belezas naturais
E divulgar o que de melhor tu faz.

E é por ti, Maranhão, que escrevo essas memórias
Para que os demais Estados vejam
Porque te chamamos assim:
Maranhão, de luta e de glórias!

12 de mar de 2010

Viva a ciência!




O que dizer da ciência? Dos inúmeros avanços tecnológicos que ajudam a salvar milhões de vidas pelo mundo inteiro? Bem.. acho que a frase célebre "O homem conseguiu sobreviver até aqui porque é o animal que possui melhor adaptação ao meio", estaria, sim, se referindo à ciência. Não apenas à ciência moderna, pois sabemos que antes mesmo das vacinas, dos coquetéis e etc., existiam técnicas que também salvavam vidas, de forma muito menos eficiente, porém, nas condições que tínhamos, era tudo que havia de se fazer. E fizemos o impossível.
-
E hoje? Com tanto investimento, montes e mais montes de cientistas fanáticos que são capazes de dar a vida para chegar a uma fórmula, a uma composição química nova e promissora, o resultado não poderia ser outro: avanço a favor de vidas. Desmembram átomos, descompõem a matéria, descobrem a, tão falada ultimamente, anti-matéria, cujo poder energético é infinitamente maior que a matéria em si. Enfim, são resultados de anos de estudo de cientistas fanáticos, ou melhor, apaixonados, esse fanatismo ou paixão é, de certo, necessário (a) para prosseguir nesse tão duro ofício.
-
O avanço é tanto que chegamos a curar doenças antes das mesmas desenvolverem, detectamos anomalias em bebês quando estes ainda estão no ventre materno, mapearmos neurologicamente qualquer indivíduo - adulto ou não- para progredir as áreas "ocultas da mente". Quem diria,heim? Sem dúvida a ciência merece palmas, ela salvou e continua salvando  incontáveis vidas. Não conseguiríamos chegar até aqui sem esses e demais avanços!
-
Portanto, eu, que sou uma amante das artes e dos sentidos, tiro o chapéu e bato palmas para a ciência e os cientistas que o mundo já viu. A sociologia, filosofia e antropologia estudam o homem em relações com ele, com outros homens e com o universo e a ciência em si estuda o homem em composição orgânica, neurológica, física, atômica, etc. Cada ramo tem sua importância. Com certeza não seguirei esse rumo, mas sou admiradora e prova de que a ciência vale a pena. Enfim, a ciência é magnífica!

11 de mar de 2010

Alberth




Era noite chuvosa, daquelas que o céu apluma-se de nuvens vermelhas; mas, naquela paisagem, não eram as nuvens que mais me chamavam atenção, eram sim aqueles olhos. Aquele par de olhos densos, chegavam a refletir em mim todos os sentimentos que eu era incapaz de decifrar, sopravam-me lembranças dolorosas, mas sinceras. Eram aqueles os olhos mais puros que eu já pude encontrar. Tristes olhos puros. Os olhos me ofereceram uma carona em seu guarda-chuva e eu aceitei, não por me importar com aquela chuva, mas pela instantânea rede de sentimentos que sentia ali, de alguma forma, aqueles olhos gritavam meu nome. Um grito inaudível que até hoje ecoa em meus ouvidos. Olhos que me fazem feliz. Olhos que amo. 

10 de mar de 2010

Alguém quer ir comigo à Nárnia?

Hoje de manhã cheguei do curso não sei como, acho que minhas pernas ligaram o modo automático e me trouxeram de volta para casa. Eu estava cansadíssima, com muito sono. Cheguei e dormi, simples assim. Lá por volta das 3h fui acordada por um homem chamando na minha porta: - "Entrega! Entrega! Entrega!" Levantei da cama furiosa, nem me preocupei com a aparência assustadora que normalmente tenho quando acordo. Fui até a porta e quando olhei aquele símbolo do submarino no pacote quase avançei nas mãos do homem. Era o meu livro "As crônicas de Nárnia" que estava ali, diante de mim. O prazo era de 7 dias e chegou em 3...*___* 
Pensa numa menina feliz e radiante! Ahhhh...maravilindo! Agora dá licença que vou entrar em Nárnia, não sei quando volto. ;) Alguém se arrisca?

P.S.: A personagem principal do primeiro livro das crônicas chama-se POLLY! Achei muito digno isso!!! ♥

9 de mar de 2010

Quanto vale?



Conheço uma mercadoria ideal, que nunca desvaloriza. Que sempre tem cotação nos mercados do mundo. Que nunca esgota - por mais que se gaste. Em tempo de paz, em tempo de guerra - sempre se vende a bom preço. Vende-se e compra-se a peso de ouro - essa mercadoria ideal. E ultimamente, mais do que nunca, tem-se vendido, comprado, trocado e negociado a tal mercadoria, esta que, a princípio, não deveria nem ser persuadida, quanto mais negociada. Falo da CONSCIÊNCIA.

Pense nisto......

8 de mar de 2010

Proposta de emprego = off.



Quem leu alguns posts de janeiro, sabe que eu estava louca por um trabalho. Mesmo que não fosse grande coisa, eu queria ter meu dinheiro e ter uma carteira assinada para me aposentar mais rápido (Pensando no futuro rs) Pois então, hoje de manhã eu recebi minha primeira proposta de emprego, mas recusei depois de duas horas. O 'dito cujo' tratava-se de dar aula de ballet para crianças de 4 a 9 anos. Primeiramente, fiquei super empolgada, afinal, era ballet que eu iria ensinar..mas, pensando melhor no assunto, tinha a parte das crianças!
Dar aulas para crianças deve ser muito complicado porque muitos pais matriculam suas filhas e raros filhos no ballet para que melhorem sua disciplina dentro de casa e na escola. Acho que eles pensam que pagar uma professora sai mais barato que pagar pscicóloga, de fato, é mais barato, mas tenha dó!
Além disso, eu sou péssima em agradar criança, não sei deixá-las bem, sorrindo.. E não sei fazer dinâmicas infantis! Resumindo tudo, meu negócio mesmo é com gente grande. (Falou a adulta =D)
Por isso tudo, liguei para minha ex futura chefe dizendo que eu não posso aceitar a proposta, pois tenho problema com horários, já que ainda estudo (desculpa qualquer, para não dizer que to com medo de enfrentar as pestinhas), enfim, pedi desculpas e indiquei uma amiga que se dá super bem com crianças.. Tirei um peso de três toneladas das minhas costas! Parabéns para mim!
P.S.: Falando em parabéns, hoje é o dia mais florido, perfumado e bonito do ano! Mulheres, unidas, jamais serão vencidas \o/ kkkk


Beijo =*

5 de mar de 2010

Vamos comemorar, galera!!!



As crônicas de Nárnia - Quando o livro estava no seu auge comercial, eu cursava a sétima série do ensino fundamental no Instituto Farina, lembro que eu fiquei apaixonada pelo livro desde então, mas eu era uma pobre coitada sem dinheiro no bolso e sem uma mamãe caridosa que me desse R$110,00. Enfim, tentei pegar emprestado, tentei participar de alguma promoção, fiz de tudo um pouquinho.. mas naquele ano não tinha conseguido nada. O tempo foi passando e faltou lenha na minha fogueira, aquela minha paixão toda se tornou apenas uma vontade de conhecer o livro, como qualquer outro. Mas, entretanto, porém, todavia, contudo.......Hoje o post é em clima de co-me-mo-ra-ção! Sim..depois de 4 anos eu consegui comprar o livro por  1/4 do preço original!! O que custava 110 patacas, comprei pela bagatela de R$ 25,00. (Incluindo o frete pra cá pro Maranhão que, diga-se de passagem, é um absurdo!)

=)

Aê, galera...Sem tristeza, sem revolta.. Eu consegui!!! Yes, I can!! '\o/'

  • Frase de auto-ajuda: Lute pelo seu ideal, depois da tempestade, vem a promoção do submarino! ;)

Lua



Hoje de manhã a lua veio me visitar! 
(Desculpem, mas hoje o post é exclusivo a duas pessoas. Felizes!)







Hummmm..Místério!!!! ;)

4 de mar de 2010

Vivaldi

Talvez por todos os meus anos dedicados à dança clássica ou simplesmente pelo fato de que sua música é realmente cativante, eu digo: "Há quase quatro séculos atrás nascia um dos maiores compositores que a história da música viu: Antonio Vivaldi. Em sua homenagem, a página inicial da google ficou desta forma hoje:


Muita gente conhece o trabalho de Vivaldi, mas poucos sabem que a maior parte dessas obras só foi descoberta na segunda metade do século passado, ou seja, todas as maravilhas que ouvimos hoje passaram mais de dois séculos em pleno anonimato. Por que? Simples - Vivaldi, que sofria de asma, vendera a maior parte de seus manuscritos a preços irrelevantes para que pudesse viajar à Viena e se tratar na corte de Carlos VI, rei vigente, que era fã particular das suas melodias. Entretanto, para azar de Vivaldi, ao chegar em seu destino, o rei morre e ele fica a ver navios: pobre, anônimo e asmático num país desconhecido. Resultado, morreu pouco tempo depois e foi enterrado como todos os outros cidadãos ditos "sem família", sem nenhuma homenagem, nenhum epitáfio e muito menos o que ele mais queria, o reconhecimento merecido.
-
Fato é que hoje as suas composições não são apenas muito famosas, mas também admiradas por milhares de apaixonados pelas óperas, concertos, sonatas, serenatas., etc. Nada mais natural, já que as composições de Vivaldi são tão notórias pela simplicidade que ele teve de "converter" a música clássica ao gosto popular, ou seja, nivelar sua arte para que todos pudessem contemplá-la, não apenas a minoria intelectual da época. 

O céu está coberto de nuvens escuras, 
anunciado por relâmpagos e trovões. 
Mas quando eles são silenciados, os passarinhos 
voltam a encher o ar com a sua canção.

Trecho de "As quatro estações, o concerto mais famoso de Vivaldi.

3 de mar de 2010

Eliomar

Há dois meses eu e minha família estamos acompanhando, com muita esperança e fé, o tratamento do cancêr de pulmão de um amigo da família- Eliomar. Ele tinha 22 anos e dois filhos, sendo um recém nascido. Infelizmente, nessas horas de dor percebemos o quanto a vida é breve e frágil. Senhor, cuida desta alma sofrida, somente Contigo o nosso amigo poderá encontrar a paz.

"Quem não entende a morte, não está preparado para a vida"

2 de mar de 2010

Milagres diários


 Quantas coisas boas têm acontecido na minha vida. Sinto-me em débito por não ser agradecida por todas elas. As vezes coisas tão pequenas, mas tão brilhantes e puras, que cometo a ousadia de compará-las com milagres diários. De manhã, o sol beija meu rosto quando abro a janela do quarto, as nuvens brancas e o céu azul compõem um cenário único; entretanto, poucas vezes me dou conta de sua grandiosidade. Cumpro meus deveres matinais e a tarde chega convidando-me para mais uma vez observar o quão maravilhoso pode ser meu dia se eu deixar de lado um pouco do meu ego, mau humor ou a minha sempre companheira - a pressa. A tarde passa e a noite chega como uma mãe carinhosa, ela entende meu cansaço e me recolhe em seus braços afetivos e doces. Mesmo assim, estou tão exausta na maioria das vezes para me dar conta disto tudo que acabo dormindo e esquecendo que todo o meu dia foi um milagre pelo qual eu deveria ser muito grata, mas não sou. Por isso, não como um post do blog, mas como uma oração sincera, eu digo:
"Meu Deus, me perdoe por ser cega diante das maravilhas que todos os dias Tu tens colocado na minha vida. Eu Te amo."

E o amor?


Amores perdidos. Para onde foram as cavalarias românticas, cavalgando num ideal fugitivo e insensato? - O amor. Parece-me que todos aqueles amantes foram soterrados pelas horas, pelo tempo e não restaram deles nem as unhas, nem os cabelos, muito menos as suas almas. Tristes de nós, residentes desta terra já pisada, que melancolicamente caminhamos sentindo o perfume passado dos amores outrora mortos; aqueles perfumes das donzelas, das alfazemas: naturais, sobrenaturais. E sem os perfumes, até mesmo sem as roupas, não cobriam suas vergonhas, porque elas -as vergonhas- já nasceram entregues aos seus amados. Ao único amado. 
Tristes de nós, vivos neste século, mas também mortos, que não sabemos o que é amar. Somos como humanos na caverna de Platão, visualizando apenas as sombras deste amor que não conhecemos. Desta vida plena que chamados poesia, mas que nem a potência poética chega aos pés de tão sublime sentimento. Simplesmente porque não há filosofia que o descreva. Não há ação que o resguarde, não há vida que o mate e não há morte que o reviva. É simplesmente uma gota de sensatez no mar da loucura. O amor.

31 de mar de 2010

Smile


Smile (Charlin Chaplin)

 
Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que ele esteja partido
Quando há nuvens no céu,
Você conseguirá...

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você verá que a vida continua se você apenas...sorrir
Ilumine sua face com alegria
Esconda todo rastro de tristeza
Embora uma lágrima possa estar tão próxima
Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria, qual a utilidade do choro?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas...sorrir

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você verá que a vida continua
Se você apenas... sorrir

Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria, qual a utilidade do choro?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas...sorrir

30 de mar de 2010

Breve post de uma terça monótona




É..um dia sem muita coisa a falar. Exceto pelo fato de ter chegado o meu livro "A cor púrpura". O livro é uma edição fechada só para membros do Círculo do Livro, sorte minha, pois não sou sócia e comprei usado. Uhuuuu! \o/

Não, eu não fiz nada de extraordinário, se você também quiser um, basta procurar no Mercado Livre que tem.. = )

Segue a história:

Georgia, 1909. Em uma pequena cidade Celie (Whoopi Goldberg), uma jovem com apenas 14 anos que foi violentada pelo pai, se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de procriar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã, e é doada a "Mister" (Danny Glover), que a trata simultaneamente como escrava e companheira. Grande parte da brutalidade de Mister provêm por alimentar uma forte paixão por Shug Avery (Margaret Avery), uma sensual cantora de blues. Celie fica muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (a única forma de manter a sanidade em um mundo onde poucos a ouvem), primeiramente com Deus e depois com a irmã Nettie (Akosua Busia), missionária na África. Mas quando Shug, aliada à forte Sofia (Oprah Winfrey), esposa de Harpo (Willard E. Pugh), filho de Mister, entram na sua vida, Celie revela seu espírito brilhante, ganhando consciência do seu valor e das possibilidades que o mundo lhe oferece.  

P.S: Essa é a história do filme, o livro é composto das cartas que o filme relata. 

Um beijo para todos e até a próxima ◕‿ ◕

29 de mar de 2010

Amargos e doces

Muitas vezes da minha vida fiquei triste de forma inconsequente, me permitindo conhecer da tristeza todos os degraus e precipícios. Entretanto, quanto mais eu descia, menos luz eu via e mais difícil era a minha subida. Desta forma vivi anos a fio. Para mudar minha forma de ver as coisas foi necessário conhecer um anjo que me banhou de filosofia, não era um anjo de asas de pluma alva que tocava corneta, muito menos um anjo de vestes brancas e límpidas. O anjo que me ensinou a viver foi um anjo de asas negras, com roupas igualmente negras que fazia cantar um violino triste. Um anjo das trevas que, por ironia ou não, me fez ver a luz outra vez.
-
Ainda assim, passando por todo esse aprendizado, eu choro, eu me entristeço. Ainda sou humana. E ontem chorei. Hoje também chorei. Porque a tristeza me abate várias vezes, mas não como antes, pois a minha fortaleza não vem pela manhã; vem pela noite. E o anjo continua me visitando, consolando-me entre seus longos cabelos que mais parecem o véu escuro da noite que caí sobre nós. E quando ele está comigo, eu vejo que sua alma chora quando eu choro e sorri quando eu sorrio. Desta maneia, aprendi a lição mais importante de uma  vida toda: Nos momentos mais amargos, descobrimos as coisas mais valiosas.
-
Explodir sentimentos, implodir sensações. Sentir cada instante, amargo ou doce, da sua maneira. Assim está sendo minha vida e assim pretendo que continue. Naturalmente, espero que a quantidade de sabores amargos diminuam, pois meu paladar anseia por dias mais doces e amenos. Entretanto, se estes não vierem, viverei cada momento como o aperfeiçoamento das minhas percepções e não como o estragar dos meus sentidos. Afinal, é muito mais fácil disfarçar o doce de amargo que o amargo de doce.

25 de mar de 2010

Deletem o rebolation!!



Olá, pessoas. Como estão todos vocês? Espero que bem, pois eu estou ótima. Apesar de não ser fim de semana (ainda!), eu estou num humor maravilhoso e numa disposição quase invejável. Deve ser o clima chuvoso, enquanto muita gente prefere um cobertor e um bom soninho - que também pode ser ótimo quando estamos acompanhados- eu prefiro o cheirinho típico dessa época do ano, pois me revigora. Mas eu não vim aqui nesta quinta nublada para falar sobre o tempo, vim com o coração aberto para dar uma dica importante para quem tem um aparelho de mp3 disponível por aí.
Queridos e queridas, visitem este site, lá encontrarão mensagens no formato mp3 prontas para serem baixadas, são mensagens de reflexão muito interessantes. Para mim são muito úteis naqueles momentos que parecem não passar nunca, sobretudo no maior deles: ônibus! Enfim, pproveitem e depois me contem  o que acharam  ; )

P.S.: Particularmente não gosto de áudio-livros porque nada substitui o prazer da leitura, mas baixei "O pequeno príncipe" ontem e me surpreendi com a narração e a história. Também baixei "O menestrel", que é uma mensagem escrita por Shakespeare - Maravilhosa e emocionante; os que já ouviram, sabem o quanto essa mensagem faz a diferença nas nossas vidas, e para aqueles que não a conhecem, baixem aqui urgentemente, pois precisam conhecer. Dica de número 2 aí pra vocês. xD
Beijinho, fui! = *

23 de mar de 2010

Sou mãe!


Ah como é bom ter algo para chamar de "meu". Dizer que aquilo saiu de mim, das minhas entranhas, compartilhou dos meus pensamentos e sentimentos. Surgiu de dentro do meu íntimo! Tô viajando aqui, mas garanto que não é atoa, pois estou realmente feliz com uma coisinha.
Galera, é o seguinte, estou falando de uma produção By Polly - um MEGA CONTO de 8 capítulos que eu escrevi em 2008 + um resumão da obra "O mundo de Sofia" que também escrevi em 2008. Sobre este resumão, é o seguinte: quando li o livro, sabia que eu iria precisar dele mais tarde, na faculdade, então eu lia e escrevia o resumo ao mesmo tempo. [Uma menina prevenida vale por duas] Alô, garotas sigam meu exemplo. ;)
Pois então..juntei esse mega conto e o resumão filosófico e encadernei da forma mais delicada e bonitinha que alguma coisa pode ser encadernada, resultado: um mimo de livrinho! Adorei cada detalhe e vou ficar admirando a noite todinha! *__* Talvez nem seja a coisa mais bonita e mimosa do mundo, mas sabe como é...Toda mãe acha seu filho o mais bonito do mundo, ainda que este seja o cão chupando manga.!
Enfim, se alguém quiser emprestado depois, só pedir. xD 
Boa Semana a todos! =* 

19 de mar de 2010

O encantado e a menina dos olhos tristonhos




A menina acordou no meio da noite com uma expressão pavorosa. Suava frio e tinha pensamentos melancólicos rondando em sua mente quase infantil. Outrora era doce e companheira, agora - depois da triste época - jamais surgira sorriso algum naquela face aveludada. Ainda sentada sobre a cama, com lençóis envoltos e desarrumados, seus olhos grandes e chorões avistaram o que seria a libertação das dores, das lembranças e dos pensamentos destruidores. O coração acelerou-se e firmemente caminhou até a janela, abriu as cortinas brancas e sumiu. Conta-se que um enorme pássaro encantado a tinha levado, alguns até disseram que ouviam seu canto todas as noites na torre do castelo, já outros juravam que já haviam visto o encantado voando as redondezas. Se era verdade ou não, ninguém sabe, mas longe dali a menina sabia que, junto do seu pássaro, ela poderia viajar o mundo inteiro e nunca mais pensar nas tristezas que vivera naquele castelo.

Explosão Filosófica


Nárnia está acabando e isso me deixa triste, sinto que fico um pouco orfã quando acabo um livro. Falando nisso, é fácil achar livros bons, mas livros ótimos como "As crônicas de Nárnia" e "O mundo de Sofia" são um pouco mais raros. Estranho é que livros raros normalmente não deveriam ser encontrados com facilidade nas ruas, ônibus e paradas, mas foi justamente o que aconteceu hoje de manhã.
Vi três pessoas lendo "O mundo de Sofia" só no meu caminho do curso para casa! É isso mesmo, TRÊS, THREE, TROIS!!! Gente, o que foi aquilo? Minha reação foi algo indescritível entre a alegria e o pânico! Ninguém se espantaria ao ver três ou até mais pessoas lendo livros como "Lua Nova", "Crepúsculo" e etc. (Não que estes sejam livros ruins, mas não são livros cujo conteúdo seja tão específico como 'O mundo de Sofia', que  é extremamente filosófico.) Parecia até pegadinha. Enfim, quando contei o caso a Alberth, ele resumiu de forma bem simples e correta:  -Deve estar acontecendo uma "Explosão filosófica". Espero que ele esteja certo e não seja mesmo uma invasão alienígena como eu pensei! ;)

17 de mar de 2010

Inovar

i 9

 Sempre!

Refletindo sobre a marginalização


"Tantos anos estudando, aprendendo, me envolvendo com o mundo e tudo mais que alguém pode fazer para integrar-se a uma sociedade que, querendo ou não, pertence àqueles que têm dinheiro." Quem concordou com o que eu disse acima, meus pêsames. Falei por provocação, pois o tema do post de hoje é: o que significa estar à margem da sociedade?

Creio que podemos ficar à margem em diferentes situações da vida sem que experimentemos a margem social propriamente dita, afinal, quantas vezes nos sentimentos excluídos de determinados grupos porque não nos encaixamos nos perfis, ou melhor, nos moldes que produzem pessoas com aparência, pensamento e sentimentos idênticos? Estar à margem depende do ponto de vista e em alguns casos ser marginalizado* pode até não ser tão ruim. Por exemplo, dou graças a Deus por estar à margem dos hipócritas. Não quero pertencer a esta fábrica de mentes inertes e cheias de telha de aranha.

Além de sermos postos à margem por outras pessoas e/ou grupos, podemos ser marginalizados por nós mesmos - e talvez seja essa a forma mais frequente e cruel de marginalização, pois quem melhor para conhecer as nossas fraquezas e nos atacar por meio delas? Se entendem o que estou dizendo, sabem que quando temos uma fraqueza, não são os outros que aproveitam-na para nos machucar, muitas vezes somos nós. E as fraquezas são alvos fáceis para que soframos a marginalização, pois quem não se ama, não é capaz de se auto-afirmar. Desta forma, o correto não é fazer de tudo para não ser posto à margem, (como comecei esse texto), mas sim definir com clareza nossos limites e nossos defeitos para, assim, julgar se somos marginalizados e se, de fato, isso é tão ruim assim.

*Marginalizado = Por favor, né gente..Não to dizendo que alguém aqui seja marginal. Falo do ato da exclusão, ser excluído, rejeitado, etc... ;)

16 de mar de 2010

A minha dança


Vivo do som e da música que embalam meus passos, da sinfonia dissonante que atua em meu corpo quando danço. Não faço uso de técnica, tampouco de coreografias, apenas danço o momento de se dançar, pois não há melhor coreógrafo que a alma. Quando eu danço, sinto dentro de mim uma inquietude latente que me obriga a ser puramente sentimento: sem preconceito, sem ego, sem o próprio tempo. Não quero aplausos nem platéia, quero apenas o sentimento de dançar, porque dança não é admiração, dança é a existência com todas as tristezas e incertezas que se têm para viver - e faço tudo isso porque quando danço, vivo e enquanto eu viver, dançarei.

15 de mar de 2010

Sou criança?

Afinal, o que sou?
-Sou um adulto que não conseguiu crescer.
E o que é um adulto?
-Alguém que cresceu, mas não saiu da condição de criança.
E o que a criança quer?
-Entender por que o adulto insiste em maquiar a verdade.

Maranhão, de luta e de glórias

Maranhão:
O meu Estado, a minha graça
Ele tem muita história
Contada na praça.

Sabe bem o que faz
Escolhe cada um de teus filhos
Para que lutem por ti
Na guerra e na paz.

É meu [en]canto, minha poesia
Vivo por ti até o últimos dos dias
Para glorificar tuas belezas naturais
E divulgar o que de melhor tu faz.

E é por ti, Maranhão, que escrevo essas memórias
Para que os demais Estados vejam
Porque te chamamos assim:
Maranhão, de luta e de glórias!

12 de mar de 2010

Viva a ciência!




O que dizer da ciência? Dos inúmeros avanços tecnológicos que ajudam a salvar milhões de vidas pelo mundo inteiro? Bem.. acho que a frase célebre "O homem conseguiu sobreviver até aqui porque é o animal que possui melhor adaptação ao meio", estaria, sim, se referindo à ciência. Não apenas à ciência moderna, pois sabemos que antes mesmo das vacinas, dos coquetéis e etc., existiam técnicas que também salvavam vidas, de forma muito menos eficiente, porém, nas condições que tínhamos, era tudo que havia de se fazer. E fizemos o impossível.
-
E hoje? Com tanto investimento, montes e mais montes de cientistas fanáticos que são capazes de dar a vida para chegar a uma fórmula, a uma composição química nova e promissora, o resultado não poderia ser outro: avanço a favor de vidas. Desmembram átomos, descompõem a matéria, descobrem a, tão falada ultimamente, anti-matéria, cujo poder energético é infinitamente maior que a matéria em si. Enfim, são resultados de anos de estudo de cientistas fanáticos, ou melhor, apaixonados, esse fanatismo ou paixão é, de certo, necessário (a) para prosseguir nesse tão duro ofício.
-
O avanço é tanto que chegamos a curar doenças antes das mesmas desenvolverem, detectamos anomalias em bebês quando estes ainda estão no ventre materno, mapearmos neurologicamente qualquer indivíduo - adulto ou não- para progredir as áreas "ocultas da mente". Quem diria,heim? Sem dúvida a ciência merece palmas, ela salvou e continua salvando  incontáveis vidas. Não conseguiríamos chegar até aqui sem esses e demais avanços!
-
Portanto, eu, que sou uma amante das artes e dos sentidos, tiro o chapéu e bato palmas para a ciência e os cientistas que o mundo já viu. A sociologia, filosofia e antropologia estudam o homem em relações com ele, com outros homens e com o universo e a ciência em si estuda o homem em composição orgânica, neurológica, física, atômica, etc. Cada ramo tem sua importância. Com certeza não seguirei esse rumo, mas sou admiradora e prova de que a ciência vale a pena. Enfim, a ciência é magnífica!

11 de mar de 2010

Alberth




Era noite chuvosa, daquelas que o céu apluma-se de nuvens vermelhas; mas, naquela paisagem, não eram as nuvens que mais me chamavam atenção, eram sim aqueles olhos. Aquele par de olhos densos, chegavam a refletir em mim todos os sentimentos que eu era incapaz de decifrar, sopravam-me lembranças dolorosas, mas sinceras. Eram aqueles os olhos mais puros que eu já pude encontrar. Tristes olhos puros. Os olhos me ofereceram uma carona em seu guarda-chuva e eu aceitei, não por me importar com aquela chuva, mas pela instantânea rede de sentimentos que sentia ali, de alguma forma, aqueles olhos gritavam meu nome. Um grito inaudível que até hoje ecoa em meus ouvidos. Olhos que me fazem feliz. Olhos que amo. 

10 de mar de 2010

Alguém quer ir comigo à Nárnia?

Hoje de manhã cheguei do curso não sei como, acho que minhas pernas ligaram o modo automático e me trouxeram de volta para casa. Eu estava cansadíssima, com muito sono. Cheguei e dormi, simples assim. Lá por volta das 3h fui acordada por um homem chamando na minha porta: - "Entrega! Entrega! Entrega!" Levantei da cama furiosa, nem me preocupei com a aparência assustadora que normalmente tenho quando acordo. Fui até a porta e quando olhei aquele símbolo do submarino no pacote quase avançei nas mãos do homem. Era o meu livro "As crônicas de Nárnia" que estava ali, diante de mim. O prazo era de 7 dias e chegou em 3...*___* 
Pensa numa menina feliz e radiante! Ahhhh...maravilindo! Agora dá licença que vou entrar em Nárnia, não sei quando volto. ;) Alguém se arrisca?

P.S.: A personagem principal do primeiro livro das crônicas chama-se POLLY! Achei muito digno isso!!! ♥

9 de mar de 2010

Quanto vale?



Conheço uma mercadoria ideal, que nunca desvaloriza. Que sempre tem cotação nos mercados do mundo. Que nunca esgota - por mais que se gaste. Em tempo de paz, em tempo de guerra - sempre se vende a bom preço. Vende-se e compra-se a peso de ouro - essa mercadoria ideal. E ultimamente, mais do que nunca, tem-se vendido, comprado, trocado e negociado a tal mercadoria, esta que, a princípio, não deveria nem ser persuadida, quanto mais negociada. Falo da CONSCIÊNCIA.

Pense nisto......

8 de mar de 2010

Proposta de emprego = off.



Quem leu alguns posts de janeiro, sabe que eu estava louca por um trabalho. Mesmo que não fosse grande coisa, eu queria ter meu dinheiro e ter uma carteira assinada para me aposentar mais rápido (Pensando no futuro rs) Pois então, hoje de manhã eu recebi minha primeira proposta de emprego, mas recusei depois de duas horas. O 'dito cujo' tratava-se de dar aula de ballet para crianças de 4 a 9 anos. Primeiramente, fiquei super empolgada, afinal, era ballet que eu iria ensinar..mas, pensando melhor no assunto, tinha a parte das crianças!
Dar aulas para crianças deve ser muito complicado porque muitos pais matriculam suas filhas e raros filhos no ballet para que melhorem sua disciplina dentro de casa e na escola. Acho que eles pensam que pagar uma professora sai mais barato que pagar pscicóloga, de fato, é mais barato, mas tenha dó!
Além disso, eu sou péssima em agradar criança, não sei deixá-las bem, sorrindo.. E não sei fazer dinâmicas infantis! Resumindo tudo, meu negócio mesmo é com gente grande. (Falou a adulta =D)
Por isso tudo, liguei para minha ex futura chefe dizendo que eu não posso aceitar a proposta, pois tenho problema com horários, já que ainda estudo (desculpa qualquer, para não dizer que to com medo de enfrentar as pestinhas), enfim, pedi desculpas e indiquei uma amiga que se dá super bem com crianças.. Tirei um peso de três toneladas das minhas costas! Parabéns para mim!
P.S.: Falando em parabéns, hoje é o dia mais florido, perfumado e bonito do ano! Mulheres, unidas, jamais serão vencidas \o/ kkkk


Beijo =*

5 de mar de 2010

Vamos comemorar, galera!!!



As crônicas de Nárnia - Quando o livro estava no seu auge comercial, eu cursava a sétima série do ensino fundamental no Instituto Farina, lembro que eu fiquei apaixonada pelo livro desde então, mas eu era uma pobre coitada sem dinheiro no bolso e sem uma mamãe caridosa que me desse R$110,00. Enfim, tentei pegar emprestado, tentei participar de alguma promoção, fiz de tudo um pouquinho.. mas naquele ano não tinha conseguido nada. O tempo foi passando e faltou lenha na minha fogueira, aquela minha paixão toda se tornou apenas uma vontade de conhecer o livro, como qualquer outro. Mas, entretanto, porém, todavia, contudo.......Hoje o post é em clima de co-me-mo-ra-ção! Sim..depois de 4 anos eu consegui comprar o livro por  1/4 do preço original!! O que custava 110 patacas, comprei pela bagatela de R$ 25,00. (Incluindo o frete pra cá pro Maranhão que, diga-se de passagem, é um absurdo!)

=)

Aê, galera...Sem tristeza, sem revolta.. Eu consegui!!! Yes, I can!! '\o/'

  • Frase de auto-ajuda: Lute pelo seu ideal, depois da tempestade, vem a promoção do submarino! ;)

Lua



Hoje de manhã a lua veio me visitar! 
(Desculpem, mas hoje o post é exclusivo a duas pessoas. Felizes!)







Hummmm..Místério!!!! ;)

4 de mar de 2010

Vivaldi

Talvez por todos os meus anos dedicados à dança clássica ou simplesmente pelo fato de que sua música é realmente cativante, eu digo: "Há quase quatro séculos atrás nascia um dos maiores compositores que a história da música viu: Antonio Vivaldi. Em sua homenagem, a página inicial da google ficou desta forma hoje:


Muita gente conhece o trabalho de Vivaldi, mas poucos sabem que a maior parte dessas obras só foi descoberta na segunda metade do século passado, ou seja, todas as maravilhas que ouvimos hoje passaram mais de dois séculos em pleno anonimato. Por que? Simples - Vivaldi, que sofria de asma, vendera a maior parte de seus manuscritos a preços irrelevantes para que pudesse viajar à Viena e se tratar na corte de Carlos VI, rei vigente, que era fã particular das suas melodias. Entretanto, para azar de Vivaldi, ao chegar em seu destino, o rei morre e ele fica a ver navios: pobre, anônimo e asmático num país desconhecido. Resultado, morreu pouco tempo depois e foi enterrado como todos os outros cidadãos ditos "sem família", sem nenhuma homenagem, nenhum epitáfio e muito menos o que ele mais queria, o reconhecimento merecido.
-
Fato é que hoje as suas composições não são apenas muito famosas, mas também admiradas por milhares de apaixonados pelas óperas, concertos, sonatas, serenatas., etc. Nada mais natural, já que as composições de Vivaldi são tão notórias pela simplicidade que ele teve de "converter" a música clássica ao gosto popular, ou seja, nivelar sua arte para que todos pudessem contemplá-la, não apenas a minoria intelectual da época. 

O céu está coberto de nuvens escuras, 
anunciado por relâmpagos e trovões. 
Mas quando eles são silenciados, os passarinhos 
voltam a encher o ar com a sua canção.

Trecho de "As quatro estações, o concerto mais famoso de Vivaldi.

3 de mar de 2010

Eliomar

Há dois meses eu e minha família estamos acompanhando, com muita esperança e fé, o tratamento do cancêr de pulmão de um amigo da família- Eliomar. Ele tinha 22 anos e dois filhos, sendo um recém nascido. Infelizmente, nessas horas de dor percebemos o quanto a vida é breve e frágil. Senhor, cuida desta alma sofrida, somente Contigo o nosso amigo poderá encontrar a paz.

"Quem não entende a morte, não está preparado para a vida"

2 de mar de 2010

Milagres diários


 Quantas coisas boas têm acontecido na minha vida. Sinto-me em débito por não ser agradecida por todas elas. As vezes coisas tão pequenas, mas tão brilhantes e puras, que cometo a ousadia de compará-las com milagres diários. De manhã, o sol beija meu rosto quando abro a janela do quarto, as nuvens brancas e o céu azul compõem um cenário único; entretanto, poucas vezes me dou conta de sua grandiosidade. Cumpro meus deveres matinais e a tarde chega convidando-me para mais uma vez observar o quão maravilhoso pode ser meu dia se eu deixar de lado um pouco do meu ego, mau humor ou a minha sempre companheira - a pressa. A tarde passa e a noite chega como uma mãe carinhosa, ela entende meu cansaço e me recolhe em seus braços afetivos e doces. Mesmo assim, estou tão exausta na maioria das vezes para me dar conta disto tudo que acabo dormindo e esquecendo que todo o meu dia foi um milagre pelo qual eu deveria ser muito grata, mas não sou. Por isso, não como um post do blog, mas como uma oração sincera, eu digo:
"Meu Deus, me perdoe por ser cega diante das maravilhas que todos os dias Tu tens colocado na minha vida. Eu Te amo."

E o amor?


Amores perdidos. Para onde foram as cavalarias românticas, cavalgando num ideal fugitivo e insensato? - O amor. Parece-me que todos aqueles amantes foram soterrados pelas horas, pelo tempo e não restaram deles nem as unhas, nem os cabelos, muito menos as suas almas. Tristes de nós, residentes desta terra já pisada, que melancolicamente caminhamos sentindo o perfume passado dos amores outrora mortos; aqueles perfumes das donzelas, das alfazemas: naturais, sobrenaturais. E sem os perfumes, até mesmo sem as roupas, não cobriam suas vergonhas, porque elas -as vergonhas- já nasceram entregues aos seus amados. Ao único amado. 
Tristes de nós, vivos neste século, mas também mortos, que não sabemos o que é amar. Somos como humanos na caverna de Platão, visualizando apenas as sombras deste amor que não conhecemos. Desta vida plena que chamados poesia, mas que nem a potência poética chega aos pés de tão sublime sentimento. Simplesmente porque não há filosofia que o descreva. Não há ação que o resguarde, não há vida que o mate e não há morte que o reviva. É simplesmente uma gota de sensatez no mar da loucura. O amor.