17 de fev de 2010

Passos perdidos

 As vezes tenho a impressão de andar por caminhos errantes.  Solitária e imprecisa vago entre árvores cujas folhas já não se sustentam mais. Cadentes encontram o chão e assim como eu se deitam na neve a espera de um anjo ou um demônio capaz de lhes tirar daquele lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua vez de falar :)

17 de fev de 2010

Passos perdidos

 As vezes tenho a impressão de andar por caminhos errantes.  Solitária e imprecisa vago entre árvores cujas folhas já não se sustentam mais. Cadentes encontram o chão e assim como eu se deitam na neve a espera de um anjo ou um demônio capaz de lhes tirar daquele lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua vez de falar :)