26 de fev de 2010

Dúvidas ou dádivas?

"Somos, sim, 6 bilhões de pessoas morando num pedaço de chão poluído. Mas somos também aqueles que desbravamos o mar das incertezas diariamente em busca das respostas, ou melhor, das perguntas certas. Escorregamos e caimos várias vezes, mas em 6 bilhões sempre há meia dúzia que nos levanta. Nesses altos e baixos nos deparamos frequentemente com momentos de dúvidas, aliás, pode ser que as dúvidas sejam as únicas certezas que teremos para o resto da vida. Essas dávidas preciosas além de fomentarem nossa sede de respostas, empurram-nos para cima como um jato de água quente, fervorosa! Sim, as dúvidas fervem, falam, gritam em nossa mente humana, limitada e curiosa, mas o que seríamos nós sem essa preciosa limitação? Talvez seríamos um projeto de deus ou de diabo, mas humanos não seríamos, pois humanos são  seres duvidosos por natureza;  como crer que somos anjos e ainda por cima de apenas uma asa? Não cremos, mas vivenciamos ao encontrar a pessoa que nos complete, quando isso ocorre, as asas que antes eram sós, conseguem voar juntas para os mais altos penhascos e montanhas, onde reina apenas a dádiva da vida, pois acima de tudo, dos anjos, deuses ou demônios, somos heróis."

Escrevo hoje pensando em todas aquelas pessoas que estão afogando-se no mar das dúvidas: traições, medo, solidão.. São muitos, milhares, na verdade. É triste, mas se é possível ajudar, eu tentei fazer a minha parte com esse texto. Boa Noite a todos, queridos.

2 comentários:

  1. É verdade, vó. Dúvidas vivem junto com a gente. Mas são importantes, né? Quando não há companhia elas quebram o galho. =*

    ResponderExcluir
  2. é de altos e baixos que se vive a vida, assim como o coração bate. saber a proveitar os momentos altos é fundamental, para quando nos baixos poder voutar a subir

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)

26 de fev de 2010

Dúvidas ou dádivas?

"Somos, sim, 6 bilhões de pessoas morando num pedaço de chão poluído. Mas somos também aqueles que desbravamos o mar das incertezas diariamente em busca das respostas, ou melhor, das perguntas certas. Escorregamos e caimos várias vezes, mas em 6 bilhões sempre há meia dúzia que nos levanta. Nesses altos e baixos nos deparamos frequentemente com momentos de dúvidas, aliás, pode ser que as dúvidas sejam as únicas certezas que teremos para o resto da vida. Essas dávidas preciosas além de fomentarem nossa sede de respostas, empurram-nos para cima como um jato de água quente, fervorosa! Sim, as dúvidas fervem, falam, gritam em nossa mente humana, limitada e curiosa, mas o que seríamos nós sem essa preciosa limitação? Talvez seríamos um projeto de deus ou de diabo, mas humanos não seríamos, pois humanos são  seres duvidosos por natureza;  como crer que somos anjos e ainda por cima de apenas uma asa? Não cremos, mas vivenciamos ao encontrar a pessoa que nos complete, quando isso ocorre, as asas que antes eram sós, conseguem voar juntas para os mais altos penhascos e montanhas, onde reina apenas a dádiva da vida, pois acima de tudo, dos anjos, deuses ou demônios, somos heróis."

Escrevo hoje pensando em todas aquelas pessoas que estão afogando-se no mar das dúvidas: traições, medo, solidão.. São muitos, milhares, na verdade. É triste, mas se é possível ajudar, eu tentei fazer a minha parte com esse texto. Boa Noite a todos, queridos.

2 comentários:

  1. É verdade, vó. Dúvidas vivem junto com a gente. Mas são importantes, né? Quando não há companhia elas quebram o galho. =*

    ResponderExcluir
  2. é de altos e baixos que se vive a vida, assim como o coração bate. saber a proveitar os momentos altos é fundamental, para quando nos baixos poder voutar a subir

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)