12 de abr de 2010

Breve reflexão sobre o tempo


Quando somos crianças gastamos muito tempo em trivialidades, mas as crianças nunca têm noção do quanto vale 'muito tempo'. Na verdade, nenhum tempo é muito tempo nesta fase, pois ela passa rápido e quando menos esperamos, somos jovens. A juventude é a fase em que o tempo que perdemos é altamente relativo. [Alguns estudam e acham que fazer nada é perder tempo. Outros não fazem nada e estudar é perder tempo.] Quando jovens nada é concreto, tudo para nós passa a ser discutível, afinal, somos jovens. Quando nossas ideias deixam de ser relativas e ganham forma, ficamos adultos. O tempo aqui nunca é tempo, é a falta dele. As ocupações, os compromissos e a nossa importância na sociedade não deixam tempo para que sejamos importantes para nós mesmos. Muitas vezes é aqui que nos tornamos intransigentes, perdemos a sensibilidade e o próximo passo é a perca da noção do tempo. É o que acontece quando ficamos velhos. Muito tempo passa a ser pouco e pouco tempo passa a ser muito. E assim nós buscamos inutilmente considerar o tempo que perdemos. Afinal, a vida é o caminho para um precipício e ninguém quer que chegue o momento de pular.

2 comentários:

  1. Por isso que eu quero morrer aprovetando o tempo como faria uma criança. A sprecupações não vão roubar minha vida de mim =D

    ResponderExcluir
  2. Um certo Alberth já dizia, tudo é relativo, creio que maior verdade é viver como criança mais buscar a sabedoria de um ancião, a determinação e a força dos áditos e o ímpeto dos jovens, nesse difícil equilíbrio creio q as coisas andaram melhores na vida... Mais quer saber? O importante e viver sem pensar tanto tudo isso. A partes da vida que acontece au acaso, geralmente nesses momentos não planejados é que nos deparamos com grandes surpresas, por fim concluo, devemos ser de tudo um pouco dentro de uma mente de criança.

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)

12 de abr de 2010

Breve reflexão sobre o tempo


Quando somos crianças gastamos muito tempo em trivialidades, mas as crianças nunca têm noção do quanto vale 'muito tempo'. Na verdade, nenhum tempo é muito tempo nesta fase, pois ela passa rápido e quando menos esperamos, somos jovens. A juventude é a fase em que o tempo que perdemos é altamente relativo. [Alguns estudam e acham que fazer nada é perder tempo. Outros não fazem nada e estudar é perder tempo.] Quando jovens nada é concreto, tudo para nós passa a ser discutível, afinal, somos jovens. Quando nossas ideias deixam de ser relativas e ganham forma, ficamos adultos. O tempo aqui nunca é tempo, é a falta dele. As ocupações, os compromissos e a nossa importância na sociedade não deixam tempo para que sejamos importantes para nós mesmos. Muitas vezes é aqui que nos tornamos intransigentes, perdemos a sensibilidade e o próximo passo é a perca da noção do tempo. É o que acontece quando ficamos velhos. Muito tempo passa a ser pouco e pouco tempo passa a ser muito. E assim nós buscamos inutilmente considerar o tempo que perdemos. Afinal, a vida é o caminho para um precipício e ninguém quer que chegue o momento de pular.

2 comentários:

  1. Por isso que eu quero morrer aprovetando o tempo como faria uma criança. A sprecupações não vão roubar minha vida de mim =D

    ResponderExcluir
  2. Um certo Alberth já dizia, tudo é relativo, creio que maior verdade é viver como criança mais buscar a sabedoria de um ancião, a determinação e a força dos áditos e o ímpeto dos jovens, nesse difícil equilíbrio creio q as coisas andaram melhores na vida... Mais quer saber? O importante e viver sem pensar tanto tudo isso. A partes da vida que acontece au acaso, geralmente nesses momentos não planejados é que nos deparamos com grandes surpresas, por fim concluo, devemos ser de tudo um pouco dentro de uma mente de criança.

    ResponderExcluir

Sua vez de falar :)